Ameaça de greve e salários atrasados: O Legado dos 48 dias de mandato de Raimundinho da Audiolar.

Ainda com os salários atrasados, em relação a folha de pagamento de dezembro de 2020, já se perdeu de vista a quantidade de reuniões que foram marcadas entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Presidente Dutra, Prefeitura e Ministério Público, na tentativa de solucionar o problema.

Desde o janeiro deste ano a problemática é amplamente discutida em todo o município, pois prejudica não somente os servidores públicos, como também pequenos e grandes empresários de toda a região.

Ontem (17/02), através post na rede social instagram, o SIMTESPEM, anunciou edital onde convida todos os servidores públicos municipais a participarem de assembleia extraordinária que será realizada na sexta-feira, dia 19.

O Promotor de Justiça, Clodoaldo Nascimento já havia falado anteriormente em entrevista à TV Centro Norte sobre esta reunião marcada para a sexta-feira, e explicou: “É para todas as categorias de servidores, para que se trate de maneira igual e isonômica todos os servidores em relação ao pagamento dos salários atrasados”.

Vídeo que circula nas redes sociais.

Durante o final de semana, circulou nas redes sociais um vídeo onde Clenalton Brandão, Presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde, fala sobre a suposta dificuldade no pagamento do piso salarial garantido por lei federal. Ainda no vídeo, Clenalton alega que supostamente houve a retirada de direitos garantidos pelos ACS, no pagamento realizado pela prefeitura no mês de janeiro.

Fomos pesquisar, e de acordo com a LEI Nº 13.708, DE 14 DE AGOSTO DE 2018, sobre o piso salarial é dito o seguinte:

Ou seja, já referente a 2021, o salário dos ACS e ACE não poderia ser menos do que R$1.550,00 (bruto).

Procuramos Clenalton Brandão, que não quis se manifestar sobre o assunto.

Fernando Sereno, vereador/secretário.

Como se o desastre administrativo já não fosse suficientemente aparente, com atrasos, supostos cortes de direitos etc., o secretário de educação, e vereador licenciado Fernando Sereno, soltou um áudio nas redes sociais, onde admite a falta de organização financeira da gestão, bem como assume que existem servidores que não receberam nem dezembro e janeiroescute áudio logo abaixo:

A naturalidade na qual o secretário de educação assume a existência de tamanhas aberrações com a folha de pagamento do município, causa no mínimo revolta e indignação em toda a população.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*