Prefeitura esclarece salários atrasados deixados pela gestão anterior.

Em reunião na Câmara Municipal de Pedreiras, na manhã desta terça-feira, 19, a Prefeitura de Pedreiras, através dos secretários de Finanças, Jânio Luiz e Administração, Damião Felipe, se pronunciou a respeito do pagamento de dezembro da gestão passada.

Os gestores mostraram os extratos das contas recebidas pela gestão anterior, do ex-prefeito, Antônio França. Antes disso, protocolaram, junto ao Ministério Público, toda a documentação que foi distribuída também para os vereadores e o Sindicato.

De acordo com os documentos, nas contas do município tinham R$ 670 mil de retenção da folha do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que foram repassados para o pagamento da secção 26, correspondente ao restante do 13°dos aposentados, pagamento já efetuado pela gestão atual.

Os números foram confirmados pelo controlador do município , Ítalo Bruno, que ressaltou ter orientado o antigo gestor a pagar o 13° até o dia 20 de dezembro, o que não foi realizado, ocasionando o atraso.

Folha de dezembro

Para o pagamento dos servidores da educação, os recursos existentes em folha são de R$ 595 mil, quando o total para pagamento é de R$ 1.700.000,00.

” Desde o início mantivemos o diálogo aberto com o Sindicato e, o que ficou acertado com o Sindicato é que, com o valor de 595 mil, serão pagas duas folhas, o restante será pago conforme for entrando os recursos, inclusive dos pensionistas”, disse o secretário de Administração.

O montante da folha de dezembro, referente a gestão anterior é de:  R$ 1.700.000,00 Fundeb e R$ 1.154.000,00 Aposentados

Pagamento da gestão atual

Jânio Luiz, adiantou que a folha de janeiro, regente a gestão de Vanessa Maia será paga dentro do mês de trabalho, já no dia 30 de janeiro.

A presidente do Sindicato dos Servidores, Ana Roberta, destacou a disponibilidade da Prefeitura no diálogo.

“A equipe da atual gestão tem sido receptiva ao Sindicato, nos procurou para discutirmos a melhor forma de dar resolutividade à questão do pagamento dos servidores”, disse.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*